quinta-feira, 2 de outubro de 2008

O CULTO DO SILÊNCIO



Num silêncio feito de paz,
Eu percebi a grandeza da fé,
Os tesouros ocultos da esperança,
A imensidade do AMOR.
Sem o mistério do silêncio,
não teriam sentido as nossas procuras
e interrogações.
Sem o silêncio do mistério, pervadindo coisas,
Pessoas e Deus...
Tudo seria despoetizado e banal.
Cristo-longe ou Cristo-perto.
Cristo-Silêncio. Cristo-palavra.
Cristo-comunicação trinária.
Cristo-ontem, Cristo-hoje
é a estrela redentora para a incerteza
dos nossos passos...
Marcados pela poeira ruidosa do progresso
e da civilização.
Roque Schneider

Nenhum comentário:

Postar um comentário