terça-feira, 24 de março de 2009

Jesus e Maria formam, ao que parece, um ser vivo único sobre a terra



Nesta frase, o cardeal Bérulle mostra como, no Amor, os dois Corações, o de Jesus e o de Maria formam um só Coração... Então, de que forma podemos melhor chegar a Jesus a não ser passando por Maria, sua Mãe? E por que não nos deixarmos guiar e educar, na vida cristã, por Aquela que, na terra, foi encarregada pelo Pai do Céu de educar seu próprio e único Filho?

Maria, nossa Mãe, não é, na verdade, a pessoa mais indicada para nos ensinar a orar, a viver segundo a mensagem do Evangelho, a freqüentar os Sacramentos da Igreja, em suma, a imitar Jesus, na total consagração de todo o nosso ser?

"Sua mãe guardava fielmente todas essas coisas, meditando-as em seu coração." Desde o momento em que Jesus está vivo em Maria, fazendo parte dela, o seu coração está unido ao coração de Maria.

Maria está, portanto, viva em Jesus e Jesus é tudo para ela; o coração de Maria está muito próximo ao coração de Jesus e dá-lhe vida, inspira-lhe a vida; Jesus e Maria são, ao que parece, um Ser único sobre a terra. O coração de um não vive e não respira sem o outro. Estes dois corações, o de Maria e o de Jesus, tão próximos e tão divinos, vivendo juntos uma vida tão elevada e sublime, não existindo um sem o outro, o que não farão amalgamados, um ao outro, um pelo o outro? Somente o Amor o pode conceber, o Amor único, divino e celeste; e somente o Amor de Jesus o pode compreender...

Ó coração de Jesus, que vive em Maria e através de Maria! Ó coração de Maria, que vive em Jesus e para Jesus! Ó deliciosa união destes dois corações! O coração da Virgem é o primeiro altar no qual Jesus ofereceu seu coração, seu corpo, seu espírito em Hóstia de louvor perpétuo, e no qual Jesus oferece o seu primeiro sacrifício e faz a primeira e perpétua oblação de si mesmo.

(Opúsculos de Devoção, 1002; Vida de Jesus 497, 502)

domingo, 1 de março de 2009

Quaresma, tempo de se decidir pelo Senhor!

É tempo de retomar a vida de oração: "Orai sem cessar. Em todas as circunstâncias, dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo" (I Ts 5,17-18).

Sinto que o Senhor nos quer restaurar a partir da nossa vida de oração. Não é questão de orar e cumprir umas determinações quanto à nossa espiritualidade, mas é toda uma retomada de vida em oração. Uma vida de um relacionamento pessoal com Deus. Uma vida de intimidade com o Pai, com o Espírito Santo, com Maria.

Não são simples palavras, preste atenção: é intimidade, é relacionamento pessoal, é vida. Aí está o segredo e a fonte da nossa retomada. Se formos fiéis a retomada acontecerá. Essa retomada é muito simples, é só você buscar fazer todas as coisas com Deus, em Deus e para Deus. São Paulo nos recomenda: "Orai sem cessar" (1Ts 5,17). A oração nos mantém interligados ao coração de Jesus.

Orar sem cessar é manter o coração sempre aberto em colóquio com Deus, em qualquer lugar, em qualquer tempo. Vale a pena retomar nossa vida de oração!
Convido você, hoje, a assumir a proposta do pregador dos exercícios espirituais para o Santo Padre e seus colaboradores: Quaresma é tempo de decidir-se pelo Senhor! Decidir por Ele implica fazer todas as coisas em Sua presença. Ele caminha conosco.

Quaresma é um tempo de peregrinação no interior dos nossos corações, no desejo de mudarmos as nossas atitudes, palavras, pensamentos, ajustando-nos a Jesus, nosso Mestre.

Decida-se hoje por Jesus, dispondo-se a ser melhor como pessoa, como irmão, como pai, mãe, profissional. Vamos fazer tudo por amor a Jesus.

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib

Com Maria a vitória é certa!

A nossa geração tem sido abatida terrivelmente pelo inimigo de Deus. O demônio, sabendo que pouco tempo lhe resta, veio sobre nós, justamente sobre a nossa geração... Por essa razão, a batalha entre a Mulher e o dragão. Para podermos ter a vitória, nós precisamos estar do lado da Santíssima Virgem.

Falar, em nossos tempos, de devoção a Nossa Senhora não é falar de uma “devoçãozinha”, não! Estamos tratando de uma questão de guerra, o próprio Deus é quem constituiu Seu exército. Ele mesmo entregou o comando a uma Mulher: a Virgem Maria. Essa Mulher está vestida de sol. Ela tem uma coroa de doze estrelas. Tem a lua debaixo dos pés. Ela é a Mãe de Deus, a Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo. Ela é aquela que nos trouxe o Salvador. A Santíssima Virgem é pobre, é simples, humilde. Mas é Ela que está na chefia desse exército.

Do outro lado, está o dragão, que foi bem descrito em Apocalipse 12: a primitiva serpente, o demônio, satanás. Aquele que quer corromper tudo. Que quer desgraçar tudo.

Não é à toa que hoje se levanta, com força totalmente nova, a devoção a Nossa Senhora! Devoção esta que é uma questão de guerra. Deus quer enfileirar, atrás dela, todos os Seus filhos: aqueles que precisam vencer a batalha contra o dragão e o seu exército. Para você ser vencedor nesta luta que está travando, – seja na espiritualidade, seja na sexualidade ou na afetividade e em todas as áreas de sua vida –, você precisa da Santíssima Virgem. Ela é a vencedora que vai à sua frente! Nenhum de nós, sozinho, vai conseguir vencer!

Em primeiro lugar, eu pessoalmente me consagrei de novo a Nossa Senhora; depois, consagrei a Canção Nova todinha a Ela. Tenha certeza de que você vai experimentar a vitória, até que o maligno seja precipitado de novo no abismo. Por fim, o Imaculado Coração de Maria triunfará. Sim! Tenha certeza da vitória dela! É a sua vitória! Diga assim: “Eu sou vitorioso com Maria! A vitória da Santíssima Mãe de Deus é a minha vitória! Eu verei a vitória de Deus! Amém!”

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib