sábado, 1 de dezembro de 2012

HOMILIA PARA O PRIMEIRO DOMINGO DO ADVENTO DE 2012

Meus queridos Amigos e Irmãos na Fé! “Advento, ou o ‘dia da vinda’, é um tempo de preparação para as festas epifânicas, tem como tarefa preparar-nos para receber o Senhor que vem e se manifesta a nós. Sendo assim, a manifestação do Senhor tem dois aspectos: 1. A sua manifestação em nossa carne, que constitui sua primeira vinda; 2. A sua manifestação em glória e majestade no final dos tempos, que constitui sua segunda vinda. O tempo do Advento terá, por conseguinte, esta dupla estrutura: será advento escatológico e advento natalício. O primeiro compreende o tempo que vai do primeiro domingo do advento ao dia 16 de dezembro inclusive; o segundo constitui-se pelas semanas de 17 a 24 de dezembro que propõem a preparação mais imediata para a festa do Natal. Neste primeiro domingo, somos convocados a atitudes bem concretas diante da vinda do Filho do Homem: levantar, erguer a cabeça, tomar cuidado, ficar atentos. Ou seja, é preciso ficar de pé diante do Filho do Homem. ‘O Advento nos prepara para o Natal, festa da encarnação de Deus na pessoa de Jesus. A liturgia deste primeiro domingo do Advento nos convida à oração e à vigilância, fundamentada no amor. Fiquemos bem despertos para perceber e acolher as visitas que Deus nos faz. A vinda do Filho de Deus significa o plantio da semente da justiça no coração da humanidade. Cabe a cada pessoa e comunidade acolhê-la e cultivá-la com amor, para que produza em nós a salvação. Todos somos responsáveis para que a justiça se estabeleça na sociedade. É necessária uma vigilância ativa para perceber a salvação próxima. A vinda de Cristo exige de cada um de nós sempre melhor vivência fraterna’ (cf. Liturgia Diária de Dezembro de 2012 da Paulus, pp. 17-20). Cristo revelou a salvação que atua já no presente e mantém firme o nosso compromisso solidário em favor da justiça. A palavra de hoje anuncia a esperança da salvação plena: ‘A vossa salvação está próxima’. O Senhor se manifestará de forma gloriosa para realizar plenamente o seu Reino. Nossa atitude é de espera vigilante, através da oração e do amor fraterno. O Senhor virá e a melhor maneira de manter a espera vigilante é por meio do amor e da oração constante. A vigilância é uma atitude existencial e libertadora que se manifesta na esperança ativa, na fé no trabalho, nas relações humanas de cada dia, no compromisso com a justiça do Reino. É apelo a viver um amor universal transbordante, que leva a construir um mundo novo de paz e fraternidade. O evangelho fala de sinais no sol, na lua, nas estrelas, angústia na terra, bramido no mar e nas ondas, céu abalado, inquietações na humanidade. Palavras atuais diante do clamor pela preservação da natureza. Os países juntos podem promover um desenvolvimento sustentável, que atenda às necessidades das gerações presentes e futuras. Mas, cada pessoa é chamada a colaborar para garantir um futuro de esperança e de vida plena. Celebramos com confiança no Senhor, cumpridor das promessas, pois ele fará brotar de Davi a semente da justiça. Um dos símbolos interessantes, e que nos ajudam a preparar bem o Natal do Senhor, é a Coroa do Advento, que contém uma linguagem de silêncio e fala forte, através do círculo, da luz, das cores, dos gestos correspondentes... Acende-se a primeira vela, que ao final do Advento, com a luz das outras três, terá iluminada nossa preparação adequada para a Solenidade do Natal do Senhor! Em todas as Comunidades do Brasil, levaremos hoje para nossas casas, um envelope para a Coleta da Campanha para a Evangelização. O resultado desta Coleta deverá ser tudo aquilo que, ao longo do Advento guardamos em favor dos que têm menos que nós, bem como em favor da eficaz Evangelização em nosso País, com seus desafios continentais. Ao comprarmos os presentes de Natal, saibamos lembrar de colocar uma parcela no envelope. Não deixemos para a última hora, colocando algo que possa sobrar. Não façamos uma Coleta de Migalhas e Sobras, mas ofertemos algo precioso de nós. Abramos mão de alguma guloseima ou de algum presente, em verdadeiro espírito de penitência, que produza frutos saborosos e resulte na maior e mais significativa Coleta para a Evangelização de todos os tempos. ORAÇÃO DA CAMPANHA PARA A EVANGELIZAÇÃO 2012 Ó Deus, quisestes que a vossa Igreja Fosse no mundo O sacramento da salvação para todas as nações, A fim de que a obra do Cristo Que vem continuasse até o fim dos tempos. Derramai o Espírito prometido, Para que aumente em nós O ardor da evangelização E faça brotar nos corações a resposta da fé. Por Cristo, nosso Senhor. Não nos esqueçamos de celebrar no dia 3 de dezembro o Dia dos Portadores de Deficiência Física, que ainda enfrentam tantos desafios em um País tão rico, mas que descuida de seus cidadãos em sua dignidade básica, por conta de projetos econômicos injustos e de vergonhosa disparidade. Também dia 8 de dezembro, celebraremos a Solenidade da Imaculada Conceição. Maria Santíssima cubra com seu manto materno, especialmente, nossos irmãos mais desprovidos de condições básicas para viver e não simplesmente sobreviverem. Saibamos, na Primeira Semana do Advento intensificar a leitura e a meditação da Palavra de Deus, que vai nos levando dia a dia na experiência do ‘resplandecer da luz do sol nascente que vem nos visitar...’. Vivemos o Ano da Fé: retomemos as opções fundamentais da fé e a entrega ao Senhor na oração, na penitência e na caridade” (cf. Roteiros Homiléticos da CNBB, nº 24, pp. 9-15). Em nossa Igreja Santo Antoninho, além dos exercícios propostos pelo Advento como confissões, maior silêncio diante do Senhor, oração mais intensa, participação fraterna na Coleta para a Evangelização, partilhando de nossa pobreza, nos preparamos através dos Concertos Ecumênicos de Natal. Durante a Missa das 10 horas, um Coral diferente participará com hinos natalinos, oferecendo-nos uma deleitosa preparação para o santo Natal. Neste primeiro Domingo do Advento, participará o querido Coral Arco-Íris sob a regência do Profº Osmani Antônio de Oliveira. Haverá, também, a encenação de Maria grávida, acompanhada por José, buscando um lugar para Jesus nascer. Jesus nasceu cheirando a feno, numa estrebaria, porque não encontrou uma manjedoura humana, cheirando a paz, acolhida, humildade, transparência e amor. Será que hoje, nosso coração se abriria para Jesus nascer nele? Sinceramente, será verdade? Será verdade que nosso coração esteja aberto para Jesus, quando tão fechado a tantos irmãos que invejamos, que detestamos, que enganamos ou traímos? Pensemos bem nisso nesta semana, a Primeira do Advento, talvez a única em oportunidades para nossa vida! A Vigilância pedida no Evangelho deste domingo não terá tempo de nos esperar. Terá de ser hoje nossa decisão: ser ou não a manjedoura para Jesus estampado nos outros... Desejando-lhes muitas bênçãos, com ternura e gratidão, o abraço sempre amigo e fiel, Pe. Gilberto Kasper (Ler Jr 33,14-16; Sl 24(25); 1 Ts 3,12-4,2 e Lc 21,25-36)

Nenhum comentário:

Postar um comentário