segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

FRATERNIDADE E O IMPACTO DA MUDANÇA DE ÉPOCA

Pe. Gilberto Kasper pe.kasper@gmail.com Mestre em Teologia Moral, Especialista em Bioética, Ética e Cidadania, Professor Universitário, Assistente Eclesiástico do Centro do Professorado Católico, Reitor da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Jornalista. “Nossa era é marcada por intensas e profundas mudanças. Depois de uma longa ‘época de mudanças’, nós nos deparamos com uma ‘mudança de época’, que enfraquece e altera muitos dos paradigmas tradicionais que sustentavam certa visão de mundo. Raras são as sociedades imunes a esse processo. Vivemos em um mundo globalizado, em que todos são afetados por tudo o que acontece em qualquer lugar. As tradicionais maneiras de compreender o mundo e a maneira de bem viver que serviram de orientação para as pessoas por muitos séculos, sobretudo no Ocidente, já não são aceitas pelas novas gerações. Essa tradição cultural se fragmentou e deu lugar a uma diversidade de novas visões do mundo e da vida, de estruturações sociais, de relação com o sagrado e de modelos antropológicos. Desta forma, onde outrora existiam valores e critérios que definiam dada realidade ou o modo de proceder, agora há uma diversidade de propostas aceitas como válidas, num contexto de abertura a experimentações. Portanto, a expressão ‘mudança de época’ procura conceituar a etapa da história por que passamos, em que se faz a transição de uma cultura estável para outra, nova e ainda não estabilizada. A cultura estável parece não responder ao momento histórico que já é a passagem para outro momento” (cf. Manual da CNBB para a CF de 2013, pp. 12-13). A Campanha da Fraternidade dedicada à Juventude é um clamor a todos nós, de discernimento e nos convida à missionariedade e discipulado de cada cristão numa desafiadora mudança de época. Perdemos valores, noção de justiça, ética e não poucas vezes contemplamos uma Juventude desencantada, sem rumo, engolida por ofertas, sem, entretanto, oportunidades sólidas. Saibamos com ousadia profética, aprofundar neste rico tempo quaresmal, nossa missão e nossa responsabilidade por um mundo mais digno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário