sábado, 15 de março de 2014

SEGUNDO DOMINGO DA QUARESMA

COMENTANDO A PALAVRA DE DEUS DO


Meus queridos Amigos e Irmãos na Fé!




"Meu coração disse: Senhor, buscarei a vossa face.
É vossa face, Senhor, que eu procuro,
não desvieis de mim o vosso rosto! (Sl 26,8s).


Na caminhada quaresmal rumo à Páscoa, neste Segundo Domingo da Quaresma, Jesus nos convida a subir com ele à montanha para, na intimidade e antecipadamente, contemplarmos sua glória de transfiguração, a fim de que, no cotidiano, na planície, entre as inúmeras atividades sociais, culturais e religiosas, nos exercitemos no cuidado da vida.  Estamos no tempo quaresmal, um tempo especial de reflexão e conversão. Uma ocasião privilegiada para rever nosso modo de agir, tomar novas decisões e promover mudanças significativas. Na caminhada rumo à Páscoa, somos convidados a contemplar e proteger a vida da pessoa humana, também como uma forma concreta de louvar e servir ao Criador, no sofrimento das pessoas traficadas, de alguma forma.

A Páscoa de Cristo se manifesta na comunidade que descobre no rosto desfigurado do pobre o rosto luminoso do Pai. É preciso sair do comodismo e deixar que a glória de Deus se manifeste em nós. Subindo à montanha, somos convidados a ouvir o que Jesus tem para nos dizer e contemplaremos sua face resplandecente.

A exemplo de Abraão somos convidados a sair de nós mesmos e confiar nas promessas de Deus. Somos chamados a transfigurar nossa vida e transformar a realidade em que vivemos. Todos somos chamados à santidade..

"Este é o meu filho muito amado,
no qual eu pus o meu amor: escutai-o!" (Mt 17,5).

A transfiguração de Cristo nos sugere que, se escutarmos a palavra do Filho amado do Pai, seremos fortalecidos na decisão de trabalhar por um mundo melhor.

Antes da missão, os apóstolos deviam ser confirmados na fé e introduzidos no conhecimento da verdadeira identidade de Cristo e dos mistérios do Reino. Jesus é o servo sofredor e sua glória passa pela cruz. A exigência é: “escutem o que ele diz!” A glória revelada manifesta-se em estreita vinculação com a obediência à Palavra.

E o que Jesus nos diz, afinal? "Amai-vos uns aos outros..." Será que ainda sabemos amar? Contemplamos filhos matando pais; mães jogando filhos em latas de lixo e córregos; pessoas sendo traficados, de alguma maneira; babás decepando a mãozinha de criança com apenas três meses; jovens morrendo por dez reais; trânsito violento, irresponsável e desrespeitoso, enfim, pessoas parecendo bichos selvagens! Que amor é esse? Enquanto não soubermos como é bom amar gratuitamente, com sabor divino, ficaremos dependurados na cruz, sem chegarmos à Transfiguração de Jesus!


Desejando a todos muitas bênçãos, com ternura e gratidão, nosso abraço amigo,

Pe. Gilberto Kasper

(Ler Gn 12,1-4; Sl 32(33); 2 Tm 1,8-10 e Mt 17,1-9).








Nenhum comentário:

Postar um comentário